top of page

Implantação do Projeto Terapêutico Singular em UTI Pediátrica: Uma transformação holística



Lucas Machado

Coordenador Multiprofissional no HECAD

 

Nas rotinas desafiadoras das unidades de terapia intensiva (UTI’s) pediátricas, cada paciente demanda não apenas cuidados multiprofissionais especializados, mas também uma abordagem personalizada que leve em conta suas particularidades físicas, emocionais e sociais. Nesse contexto, a implantação do Projeto Terapêutico Singular (PTS) nas UTI’s Pediátricas do Hospital Estadual da Criança e do Adolescente (HECAD), unidade da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás, administrada pela Agir – Associação de Gestão, Inovação e Resultados em Saúde, representa um ponto de melhoria do cuidado intensivo oferecido aos pequenos pacientes.

O PTS é uma ferramenta de cuidado que busca individualizar o tratamento, considerando não apenas o diagnóstico, mas também o paciente como um todo, incluindo suas necessidades biopsicossociais. Essa abordagem global visa proporcionar uma assistência mais eficiente, promovendo a recuperação e o bem-estar dos pacientes pediátricos.

A implementação do PTS foi uma jornada cuidadosamente planejada e executada. Envolveu visita de benchmarking, no qual foram analisadas as melhores práticas de outra instituição, e a realização de reuniões entre diferentes áreas, incluindo gestão multidisciplinar, visando garantir a integração e a colaboração entre todos os envolvidos.

A análise da taxa de prescrição do PTS revela mudanças culturais e melhorias operacionais que impactaram positivamente a qualidade do cuidado. Essa iniciativa não é apenas mais um protocolo clínico, mas sim uma ferramenta voltada para o cuidado centrado do paciente.

A jornada para implementar o PTS começou com um relato de experiência, realizado por meio de benchmarking no Centro de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo (CRER). Esse processo forneceu insights e inspiração para adaptar estratégias eficientes à nossa realidade. Em seguida, reuniões entre a gestão médica, multiprofissional, tecnologia da informação, enfermagem, farmácia e nutrição foram fundamentais para alinhar objetivos, identificar desafios e estabelecer um plano de ação claro e efetivo.

Com a implantação do PTS em setembro de 2023, foi possível observar mudanças significativas. Embora os números iniciais de prescrição tenham ficado abaixo da meta estabelecida, a análise de outubro revelou um aumento surpreendente na taxa de prescrição, atingindo 83,7%. Esse progresso evidencia não apenas a eficácia do PTS em si, mas também o compromisso renovado da equipe em adotar uma abordagem mais personalizada e centrada no paciente.

Além dos avanços quantitativos, observamos melhorias qualitativas igualmente importantes. A implementação do PTS desencadeou uma mudança de cultura dentro das UTI’s, promovendo uma preocupação no cuidado individualizado e um fortalecimento dos vínculos entre as equipes multidisciplinares, o que reflete em uma colaboração mais eficaz e melhoria do fluxo de trabalho. Outro aspecto foi o início da programação de alta declarada, favorecendo uma desospitalização segura e qualificada. Essa prática não apenas aumenta a eficiência operacional, mas também promove a continuidade do cuidado e a participação ativa da família no processo de alta do paciente.

Além disso, observamos uma discreta, porém significativa, diminuição do tempo médio de internação nas UTI’s pediátricas. Essa melhoria não apenas beneficia os pacientes, reduzindo o risco de complicações associadas à hospitalização prolongada, mas também reflete nos custos hospitalares e giro de leito.

            A implementação do Projeto Terapêutico Singular nas UTI’s do HECAD, representa um avanço em nossa missão de cuidar de vidas e proporcionar cuidados de saúde de qualidade e centrados no paciente. Com um compromisso com a melhoria contínua, estamos determinados a expandir o PTS para além da UTI Pediátrica, incluindo sua implementação nas unidades de internação da unidade.

            Acreditamos que o PTS não apenas melhorará o cuidado intensivo pediátrico, mas também transformará positivamente a experiência de cada paciente e sua família. Ao permanecermos dedicados à colaboração interdisciplinar e à inovação, estamos construindo um futuro em que o cuidado centrado no paciente seja a norma, não a exceção.



 

20 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page